Vacinação contra H1N1 em Campinas e região será em duas etapas.

Imunização começa no sábado (30) para a maioria dos grupos de risco.
Somente as pessoas com doenças crônicas se vacinarão no dia 9 de maio.

h1n1

 

A campanha de vacinação contra gripe, incluindo o vírus H1N1, começa no próximo sábado (30) nas regiões de Campinas (SP) e Piracicaba (SP), mas será feita em etapas. A orientação é dividir os grupos de risco em datas diferentes e partiu da Secretaria de Saúde do Estado, segundo as prefeituras, na tarde desta quarta-feira (27).

De acordo com a Prefeitura de Campinas, a Diretoria Técnica da Divisão de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde definiu que, a partir do dia 30, pessoas a partir de 60 anos, crianças com idade de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde (funcionários de hospitais e pronto-atendimentos públicos e privados e de centros de saúde), gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias) e população indígena poderão tomar a vacina.

Somente a partir do dia 9 de maio as pessoas com doenças crônicas, população carcerária e os demais profissionais de saúde poderão ser imunizados.

Também farão a vacinação em duas datas as cidades de Sumaré (SP), Americana (SP), Monte Mor (SP), Vinhedo (SP), Hortolândia (SP), Santa Bárbara d’Oeste (SP), Valinhos (SP),Indaiatuba (SP) e Piracicaba.

A Prefeitura de Mogi Guaçu (SP), no entanto, decidiu manter a programação original e todos os grupos de risco serão vacinados já a partir do dia 30, às 8h, em toda a rede municipal de saúde.

270 mil doses em Campinas
Campinas receberá, ao todo, cerca de 270 mil doses, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Todos os 64 centros de saúde da cidade estarão abertos das 8h às 17h no dia 30 e as doses estarão disponíveis até 20 de maio, quando termina a campanha.

A vacina protege contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B. A expectativa é que 80% das 245.642 pessoas consideradas público-alvo sejam imunizadas.

Para se vacinar
No dia da vacinação, as pessoas devem apresentar a carteira de vacinação ou um documento de identidade. No caso dos doentes crônicos é preciso levar a receita ou prescrição médica para tomar a vacina.

Em Campinas, os pacientes acamados que fazem parte do grupo de risco receberão a dose em casa, de acordo com a programação dos centros de saúde. As pessoas que são assistidas pelas unidades de saúde serão avisadas por telefone sobre a data da aplicação da imunização.

Check Also

Vacinação em Estância é ampliada para idosos acima de 65 anos 07/04/2021 às 07h02 Noticia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.