TRE cassa mandato de Zezinho Guimarães

tre

 

 

Juiz retoma processo para emitir voto favorável ao MPF

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou o mandato do deputado Zezinho Guimarães  (PMDB). O processo movido pelo Ministério Público Federal começou a ser julgado na quarta-feira, 2,  mas foi adiado a pedido do próprio juiz Fernando Stefaniu para melhor análise dos autos e o julgamento teve prosseguimento nesta quinta, 3.

No voto, o juiz acatou o pedido do Ministério Público Federal defendido pelo procurador regional eleitoral Rômulo Almeida. E no início da tarde desta quinta anunciou posição pela cassação do mandato e pena de multa no valor máximo superior a R $ 106 mil contra o deputado estadual.

Pesou contra Zezinho Guimarães o fato de dois assessores do parlamentar terem recebido dinheiro repassados por uma das associações beneficiárias das verbas de subvenções destinadas pela Assembleia Legislativa por indicação do deputado Zezinho Guimarães. Uma delas aparece no processo, conforme o voto do relator,  como doadora de campanha destinando recursos em benefício do deputado que disputava a reeleição no ano passado.

Os fatos destacados pelo magistrado foram classificados como graves pelos demais membros do TRE. O presidente do tribunal, desembargador Cezário Siqueira Neto se manifestou em plenário,  observou que o sistema político está carcomido no Brasil,  chamou a atenção da sociedade para perceber as manobras realizadas pela maioria dos políticas para desviar os recursos públicos e destacou a quebra de isonomia na disputa eleitoral.

Por Cássia Santana

Check Also

Pré-candidato a vereador Claudio Jornalista (PSC) defende projeto que institui CNH popular em Estância

     “Para as camadas mais pobres da população a Carteira Nacional de Habilitação – ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.