Processo Seletivo para Residência Médica do Huse foi realizado na Funesa

Fábi alves
Aconteceu nesta semana, no auditório da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), o Processo Seletivo para o Programa de Residência Médica do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). O projeto tem em vista ampliar o conhecimento dos profissionais médicos e contribuir para o fortalecimento da assistência na unidade hospitalar. Ao todo, estão sendo ofertadas 18 vagas, e os candidatos aprovados vão atuar nas áreas de Cirurgia Geral, Pediatria, Cirurgia do Trauma, Neonatologia e Clínica Médica.
O Pró-Residência é um Programa do Governo Federal que possui como objetivos principais a ampliação de vagas de Residências Médicas e abertura de novos Programas de Residência Médica que são prioritários para o SUS. Segundo o coordenador da Residência Médica do Huse, o médico Fábio Alves, o Processo Seletivo ocorre anualmente.
“Por ser uma unidade hospitalar de grande porte, o Huse oferta à população grandes serviços em saúde, o que proporciona ao profissional médico, que segue em fase de especialização, uma maior vivência da realidade dentro da linha de atuação. Isso agrega valor ao conhecimento e promove a interação entre os médicos residentes e o corpo clínico do Huse. Vale ressaltar que muitos médicos que atuam na Rede Hospitalar Estadual são egressos das especializações do Programa de Residência Médica ofertadas pelo Huse”, esclarece Fábio Alves.
A Residência Médica
As atividades são realizadas nas instalações da unidade, proporcionando a vivência da rotina de um hospital geral de grande porte e com os constantes avanços da tecnologia na área da Saúde. “O programa de Residência Médica oferta as especialidades de Cirurgia Geral, Pediatria, Clínica Médica, Cirurgia do Trauma, e acontece no próprio Huse. Já a residência médica de neonatologia será na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), unidade referência ao atendimento ao bebê prematuro dentro do que é habilitada pela Comissão de Residência Médica do Huse (Coreme/Huse)”, explica o coordenador de Coreme/Huse.
Segundo ele, o trabalho com Residência Médica acontece há nove anos. “Descobrimos que vale a pena desenvolver essa especialização médica no País, dispondo o Huse de cinco programas situados em grandes áreas, com vistas à formação de opiniões e de profissionais”, comenta. A cada ano, 30 novos residentes compartilham experiência e contribuem para a maior dinâmica do hospital e para a motivação dos preceptores e da supervisão.
 Durante a especialização, os profissionais médicos atuam dentro das diretrizes pactuadas pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC). “Os médicos são orientados por preceptores de diversas instituições de ensino e pesquisa, a exemplo do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo. Nosso foco é ampliar os conhecimentos dos profissionais, e ainda, fortalecer a assistência ofertada dentro dos hospitais, garantindo assim o bem-estar do paciente”, ressalta Fábio Alves.
Para a Especialista em Políticas Públicas e Educação em Saúde, Kenya Nóbrega, o Huse é o hospital de referência do Estado de Sergipe, por isso, a realização da Residência Médica na unidade torna os profissionais aptos para atenderem às demandas do SUS de Sergipe.
“Para atender ao Programa Pró-Residência, a ampliação de vagas e a expansão de programas, a Comissão de residência Médica do Hospital de urgências de Sergipe necessitaria de apoio logístico, operacional e pedagógico. Por isso, a Funesa atua, há três anos, em parceria com a Coreme-Huse, no sentido de buscar o fortalecimento da instituição, para que mais médicos e principalmente os usuários do SUS possam contar com profissionais qualificados e preparados para atender às demandas do SUS”, afirmou Kenya.

Check Also

Vacinação em Estância é ampliada para idosos acima de 65 anos 07/04/2021 às 07h02 Noticia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.