Prefeito verifica ‘in loco’ primeira etapa do sistema BRT

A cidade de Aracaju já pode vivenciar o princípio do sistema BRT e o prefeito da capital sergipana, João Alves Filho, foi verificar in loco o funcionamento da nova proposta de melhoria no sistema de transporte público. Desde o início desta semana, a população tem utilizado os veículos articulados que integram o sistema e já notam os benefícios que as alterações têm proporcionado. Os veículos já estão utilizando as faixas exclusivas para ônibus. Até o momento, 10 ônibus articulados que estão saindo do Terminal do Bairro Atalaia até o Terminal do Marcos Freire, em Nossa Senhora do Socorro.

“O que estamos fazendo é uma fase de testes para posteriores adaptações. O sistema BRT só funcionará em pleno vapor quando estiverem todas as pistas definidas, sejam elas isoladas ou com canaletas. Esse não é o sistema BRT, pois, ele só vai funcionar quando todos os elementos estiverem funcionando com as estações, os veículos e todo apoio tecnológico nos terminais”, ressaltou o prefeito João Alves.

Os ônibus fazem parte do sistema BRT, este que é um sistema que prevê corredores e canaletas exclusivas para a circulação de ônibus, a adaptação e modernização dos terminais, sinalização adequada com semáforos sincronizados que abrem com a aproximação dos ônibus.

Segundo o superintendente de Transportes e Trânsito, Nelson Felipe, o BRT não é um equipamento, trata-se de um sistema integrado que visa a melhoria do transporte público. “Não se trata apenas de faixa exclusiva. Ele começa com a faixa exclusiva, depois prossegue os outros corredores e aí vêm as canaletas exclusivas – que são áreas segregadas que apenas ônibus podem circular. Ainda teremos as obras nos terminais e nas estações. Tem todo um processo a seguir antes do pleno funcionamento do BRT”, explicou.

O superintendente ressaltou que Aracaju está vivenciando apenas o princípio do sistema. “A obra já começou, o sistema está sendo implantado e, no momento, todos os ônibus estão circulando nas faixas exclusivas e podemos contar com 10 ônibus articulados fazendo o trajeto do terminal de Atalaia até o terminal do Marcos Freire”, completou.

Diante do exposto, o prefeito chamou atenção para advertir que a principal proposta do sistema BRT é tornar o transporte público mais eficiente a ponto de o cidadão abrir mão de utilizar o carro para fazer uso dele. “Nós temos que decidir se o transporte principal é o pessoal de quem tem seu carro ou é um transporte coletivo, onde as pessoas precisam de uma atenção criteriosa. O público sempre será a prioridade. A questão do engarrafamento é o que mais estressa o motorista, mas, ele não é uma questão do BRT e ele sempre houve em Aracaju. Garanto que com essa disciplina nós vamos melhorar muito. Por exemplo, hoje, em Curitiba, a própria classe média anda nos transportes coletivos porque é mais rápido e é de qualidade. A princípio estamos analisando para fazer as adequações antes do BRT ser inaugurado”,  endossou  João Alves.

Usuário aprova início do BRT

Diante da experiência em circular pela cidade em corredor exclusivo e veículo diferenciado, a população tem demonstrado curiosidade e criado expectativa quanto ao pleno funcionamento do sistema BRT. Morador do conjunto Agamenon, Marcelo Batista entrou o veículo no terminal da Zona Sul para chegar à região que habita. Na avaliação dele, houve redução de tempo e o percurso foi mais tranquilo. “É o início, mas está aprovadíssimo. É uma inovação. Tomara que todas as linhas sejam beneficiadas também. O veículo é confortável, o motorista não precisa ficar fazendo muita ultrapassagem e consegui economizar pelo menos 15 minutos de viagem”, relatou.

Também morador da Zona Norte da capital, Wilson Porto revelou que não imaginava que, em tempo de crise, fosse possível promover alguma melhoria no sistema de transporte público. O cidadão avaliou o princípio do sistema BRT como uma agradável surpresa. “O país todo está passando por uma crise e ninguém tem conseguido trabalhar com total eficiência por causa das dificuldades. Nosso sistema de transporte público comprometia muito nosso tempo, mas, hoje, vi e estive em um veículo confortável , vias exclusivas que melhoraram a dinâmica do trânsito e ainda nos pouparam tempo”, contou.

Já para Alexsandro de Oliveira, que reside no bairro Santa Maria, quem mais irá se beneficiar com as alterações promovidas em virtude do sistema BRT é o usuário do transporte coletivo. “Acredito que essa mudança vai melhorar a situação do transporte público em nossa cidade. Vejo a iniciativa como um bom incentivo do prefeito para os usuários. Pelo que percorri da Atalaia até o terminal do Marcos Freire, percebi que o ônibus gastou menos de meia hora para cruzar praticamente a cidade toda. Isso vai tornar o sistema mais ágil”, opinou.

Presenças

Além do prefeito João Alves Filho, também conferiram o andamento do BRT a secretária da Família e Assistência Social, Maria do Carmo do Nascimento Alves, o vice-prefeito José Carlos Machado, o presidente da Câmara de Vereadores, Vinícius Porto (DEM), os vereadores Agamenon Sobral (PP), Pastor Roberto Morais (PR), Augusto do Japãozinho (PRTB), Adriano Taxista (PSDB), e também secretários municipais e presidentes de instituições da administração indireta.

Check Also

Canindé: Hugo de Pank toma posse no Parlamento Municipal

  Um dos vereadores eleitos mais jovens da história de Canindé de São Francisco, Hugo ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.