Criminoso é baleado em Fórum de Socorro

materia-forum_socorro_17122015Amase reclama da falta de segurança e solicita providências

Um apenado [a identidade ainda é desconhecida], que cumpre pena alternativa por prática de delito de menor potencial ofensivo, foi baleado na porta do Fórum de Nossa Senhora do Socorro. A vítima foi prestar contas sobre suas atividades no fórum, mas acabou encontrando um desafeto quando saia do tribunal já com a carteira do Sursis assinada pelo juízo da 2ª Vara Criminal daquela comarca.

O crime foi cometido pouco antes das 10 horas da manhã desta quinta-feira, 17, segundo relatos de funcionários da unidade do Poder Judiciário sergipano. A juíza Eneida Lupinacci da Costa, diretora do fórum, estava no gabinete e foi despertada pelo barulho dos tiros e também pelos gritos das pessoas que estavam nas proximidades no momento do crime e buscaram abrigo na repartição pública. Houve muita correria e tumulto.

Nem todos os apenados foram atendidos porque as atividades no fórum foram suspensas. A perspectiva é que o expediente será normalizado nesta sexta-feira, 18, conforme a juíza Lupinacci. Muitos apenados se irritaram e chegaram até a agredir verbalmente servidores porque temiam efeitos negativos às suas respectivas condutas devido à falta da prestação de contas das atividades ao Poder Judiciário. Mas nenhum deles será prejudicado. De acordo com a juíza novas datas serão remarcadas para atender a todos aqueles que cumprem pena em regime de Sursis.

Medidas emergenciais

Juíza mostra ao presidente da Amase o local onde ocorreu o crime

Depois de se apresentar ao juízo, conforme exigência legal, a vítima saiu do fórum e já estava na rua quando foi surpreendida por um homem armado que disparou cerca de três tiros. Segundo a juíza, o apenado foi atingido no abdome, no braço e também na perna. Mesmo com dificuldade, ele conseguiu voltar para o fórum, andando, e pediu socorro à equipe da guarda. Ele foi encaminhado para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde recebe atendimento. Até o momento, nenhum boletim médico foi divulgado.

O presidente em exercício da Associação dos Magistrados do Estado de Sergipe (Amase), Roberto Alcântara, estava em Itabaiana, recebeu a informação sobre a ocorrência por um telefonema que recebeu da juíza Eneida Lupinacci e foi ao fórum acompanhar os desdobramentos. Ele lamentou o episódio, informou que a Amase divulgará nota pública e solicitará ao Tribunal de Justiça providências para aumentar a segurança nestes ambientes.

“A Amase demonstra preocupação com a segurança do jurisdicionado, servidores, magistrados, promotores e advogados”, comentou. “Hoje a segurança foi suficiente, mas vamos solicitar novas medidas, novos equipamentos para evitar que situação como esta volte a ocorrer”, destacou.

Roberto e Eneida: preocupação com segurança

A diretora do Fórum admite a fragilidade da segurança naquele fórum e informou que já expediu vários ofícios à Presidência do Tribunal de Justiça. Ela observa que a morosidade para adoção das medidas é consequência dos próprios trâmites legais quando envolve investimentos com recursos públicos. A juíza garantiu que o tribunal já se comprometeu em adotar medidas emergenciais, neste primeiro momento, e que a licitação para aquisição de novos equipamentos está em andamento.

Por Cássia Santana

Check Also

Os 100 primeiros dias da gestão de Weldo Mariano em Canindé na visão do Jornalista Claudio Vasconcelos

    ”Tenho ao meu lado um amigo, companheiro e irmão, vice-prefeito Joselildo Almeida Pank, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.