Atentado a ônibus de guarda na Tunísia deixa ao menos 12 mortos

tunísia

Maioria das vítimas são guardas presidenciais, segundo agências.
Foi decretado estado de emergência em todo o país.

Um ônibus da guarda presidencial explodiu nesta terça-feira (24) no centro de Túnis, capital da Tunísia. Segundo o porta-voz da Presidência do país, Moez Sinaoui, ao menos 14 pessoas morreram, e outras 11 ficaram feridas, informou a France Presse. Ele afirmou que se trata de um “atentado”.

Já a agência EFE, citando fontes da área de Segurança, afirma que são 12 mortos, mas que o número pode aumentar nas próximas horas. Ainda segundo a EFE, a maior parte das vítimas são agentes da guarda presidencial.

Em um comunicado, o Ministério do Interior confirmou apenas que se trata de um ataque terrorista que causou um número elevado de mortos e feridos, diz a agência.

Policiais são vistos ao lado de uma ambulância após ataque em um ônibus militar em Tunis, na Tunísia. Pelo menos 11 pessoas morreram depois de uma explosão no ônibus que transportava guardas presidenciais em uma rua no centro da cidade (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)Policiais no local de ataque a um ônibus militar em Tunis, na Tunísia (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)

A explosão do ônibus aconteceu na Avenida Mohammed V, uma das principais da capital do país. O local está cercado por policiais, que apuram as causas do ocorrido.

Estado de emergência
O governo da Tunísia decretou estado de emergência em todo o país, com toque de recolher na capital, onde o ocorreu o atentado, informou a EFE. Essa é a segunda vez que o país adota essa medida.

Na primeira vez, o estado de emergência durou dois meses e meio, após ataque do grupo terroristaEstado Islâmico a um resort de praia que deixou 39 mortos – a maioria estrangeiros.

As forças de segurança da Tunísia tem anunciado, no último mês, a descoberta de mais de uma dezena de supostas células de jihadistas e a detenção de suspeitos em todo o país, diz a EFE.

Ambulâncias são vistas após ataque em um ônibus militar em Tunis, na Tunísia. Pelo menos 11 pessoas morreram depois de uma explosão no ônibus que transportava guardas presidenciais em uma rua no centro da cidade (Foto: Zoubeir Souissi/Reuters)

Check Also

Presidente da Câmara de Canindé  Adilson Galindo destaca atuação de vereadores na pandemia e ações de conscientização

A atuação dos vereadores canindeenses  nas ações de enfrentamento e combate à pandemia da Covid-19 foi ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.