Papo Reto com Belivaldo reforça transparência do governo do Estado

Programa lançado tem como proposta aproximar o gestor dos sergipanos, além de se transformar em novo recurso de comunicação e transparência na prestação de contas
 

Desde que assumiu a gestão do Estado, o governador Belivaldo Chagas reafirmou seu compromisso com a população, principalmente no que se refere à qualidade nos serviços prestados nas diversas áreas em que o governo está presente. E ouvir o povo é uma de suas principais características de governo, visto que a partir das demandas da sociedade é possível identificar as problemáticas da administração.

E através de uma proposta moderna, a partir desta quarta-feira (9), Belivaldo Chagas estará ainda mais próximo dos sergipanos, por meio do Papo Reto, programa exibido no https://www.facebook.com/governodesergipe/, no qual ele responde as perguntas da população e debate sobre os principais pontos cobrados.Na primeira edição, 13 mil pessoas acompanharam a transmissão, que teve alcance de quase 20 mil pessoas.

“É necessário que o governante esteja sempre ouvindo e seja ouvido pela população. Este espaço que a gente cria hoje é exatamente para essa troca de ideias, entre o governador e o cidadão. Aqui vamos ouvir sugestões, reclamações, vamos prestar contas do que estamos fazendo, do que temos que fazer. Afinal de contas, fomos eleitos para isso, para prestar serviços, e estar em contato com a população. E eu sentia a necessidade dessa presença maior, de proximidade entre o governo e a população”, declarou Belivaldo.

O novo recurso de comunicação com os sergipanos é vista pelo governador como mais uma ferramenta que o auxiliará, a partir de agora, na prestação de serviços. “A população não deve ser utilizada única e exclusivamente para o processo de eleição. E não se deve estar próximo dela somente nesses momentos. Aproveitando essa facilidade da internet se pode conversar e usar essa ferramenta par ouvir as sugestões e reclamações. Esse é o nosso objetivo”, comentou.

Primeiro mês

Na abertura do programa, Belivaldo fez um breve balanço sobre as duas áreas que tomou como prioridade quando foi empossado há 32 dias. “Fiz questão de dizer no meu discurso de posse que as minhas prioridades serão as áreas da Saúde e Segurança, sem excluir as outras áreas. E no campo da Segurança, logo de imediato, convoquei 50 policiais civis e na próxima semana estarei convocando mais 10. Isso para que a gente reforce as áreas que identificamos como mais importantes, a exemplo do Departamento de Homicídios, que precisa ser fortalecida com mais policiais. As áreas que atuam com investigação e combate às drogas também precisam desse reforço”, pontuou.

Ainda sobre as primeiras ações na pasta da Segurança Pública, o governador destacou a realização do concurso da Polícia Militar, Corpo de Bombeiro, Guarda Prisional e Gestor Público, que serão realizados pelo governo do Estado, através da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão. “Com isso vamos também reforçar o número de policiais. E tudo isso não é apenas para apresentar números, mas aumentar a sensação de segurança da população.  Precisamos da população participando também desse processo. Nós precisamos da união de todos para combater o crime”, enfatizou Chagas.

Sobra a pasta da Saúde, Belivaldo citou a visita ao Hospital de Urgências de Sergipe. “Fui in loco ver a questão do Huse. Se a coisa não funciona bem nos outros hospitais do estado, todos os pacientes vêm para Aracaju. Diversas pessoas ficam internadas, se acumulando nos corredores e o problema aumentando. Fui conferir de perto para entender e ver de que forma podemos ajudar. E no primeiro momento identificamos o Hospital Cirurgia, que é mantido por uma instituição filantrópica, portanto não é um hospital do Estado. Mas é lá onde a coisa precisa acontecer. Se o Hospital Cirurgia estiver funcionando, automaticamente eu vou desobstruir as filas do Huse, para que os pacientes sejam transferidos e as cirurgias propriamente ditas, sejam realizadas. Mesmo com todas as dificuldades, disponibilizamos uma ajuda da ordem de R$ 5 milhões para que o Cirurgia resolva as despesas e pague os servidores. Quem ganha com isso? O cidadão!”.

Interação com público

Centenas de perguntas foram enviadas pelos internautas e o governador buscou, dentro do tempo do programa, responder boa parte delas. Conforme anunciado durante a exibição, as que não foram respondidas deverão ser incluídas na próxima edição do Papo Reto, ou serão respondidas através da Secretaria de Comunicação. Entre os assuntos mais questionados, as áreas da Saúde, Educação, Segurança e Infraestrutura. Mas o pagamento dos servidores, aposentados e pensionistas também foram alvos de cobranças.

“Posso assegurar que não vamos ultrapassar o dia 12 do mês subsequente. Vivemos momentos de insegurança quando pagávamos parcelado. E nesse primeiro momento, no dia 12 todos estarão recebendo servidores ativos e inativos, pensionistas. O objetivo é o dia 30, e nós estamos trabalhando com gerenciamento e controle de caixa para alcançá-lo. Nenhum pagamento hoje é liberado sem que se discuta com o governador e o secretário da Fazenda. Sou eu, enquanto governador, que tenho obrigação de buscar solução para os pagamentos em dia. E nosso objetivo é avançar para essa meta”, respondeu Belivaldo.

Ainda dentro desse aspecto de pagamento dos servidores, também surgiu uma pergunta a respeito da antecipação do 13º salário. Sobre o assunto, o governador afirmou que também está buscando solução. “Estamos empenhados para que, em junho, a gente pague o 50% do 13º salário dos servidores. Estou voltado para esse objetivo”.

Algumas pessoas enviaram perguntas sobre reajuste salarial. Belivaldo declarou que qualquer alteração que venha causar um impacto financeiro não será discutida até o momento em que o salário dos servidores seja pago em dia.

Saúde

Além das primeiras ações ligadas à área da Secretaria de Estado da Saúde, o governador foi questionado sobre a situação dos servidores da Fundação Hospitalar de Saúde. Sobre o assunto, ele foi direto. “Ninguém será prejudicado. Essa solução será tomada de forma que ninguém fique preocupado, com medo de que seja colocado para fora. Nada de pensar em colocar ninguém para fora”.

O Processo Seletivo da Saúde, anunciado recentemente, também foi tema no Papo Reto. Sobre o assunto, a palavra de ordem é cautela. “Estou extremamente preocupado com o processo seletivo da saúde. Esse assunto também foi tratado ontem junto ao secretário Almeida Lima. Com a responsabilidade que tenho, eu fui buscar, antes de permitir, que o secretário homologasse esse resultado do PSS, as informações no que diz respeito ao impacto financeiro que causaria a convocação desses 1.985 servidores. Me deparei com uma situação extremamente preocupante. O impacto é da ordem de R$ 120 milhões/ano, quase R$9 milhões/mês. Seria um ato de irresponsabilidade permitir que se coloque para dentro do estado 1.985 servidores sem que se tenham condições de pagar esse salário. Portanto, vamos rever essa necessidade”, declarou o governador, que se comprometeu em analisar a situação das pessoas que já realizaram a inscrições.

Belivaldo também destacou a chegada de Dr. Darcy Tavares na superintendência do Huse. “As mudanças que estão acontecendo na área da Saúde já estão começando a mostrar resultados, principalmente no que diz respeito ao Huse. Até a próxima semana, provavelmente, eu já tenha concluído o levantamento da Secretaria Saúde”.

Rodovias e Finisa

Sergipanos de diversos municípios enviaram perguntas sobre a algumas rodovias, que necessitam de recuperação ou estão com a obra em andamento, a exemplo da Rodovia Pirambu-Pacatuba. “Essa é uma obra com recursos garantidos, mas tivemos problemas na parte de indenização que é com recursos próprios do Estado. Estamos resolvendo esses problemas de indenizações para conclusão dessa estrada, mas também existem questões ligadas às liberações dos órgãos fiscalizadores do meio ambiente”, explicou o governador.

Em outras regiões onde existem rodovias em condições deficientes, Belivaldo declarou que algumas delas estão incluídas em um projeto que aguarda a liberação do Finisa. “Há uma necessidade extrema das rodovias, estamos aguardando a análise de aprovação desse crédito. Se liberar, já estaremos dando a ordem para reconstrução de algumas rodovias que já foram pontuadas, algo em torno de R$ 240 milhões”.

Concurso Magistério

O governador também foi questionado sobre a realização do concurso do Magistério. Belivaldo frisou que tudo está sendo estudado e que há muito a se fazer pela categoria. “Estamos fazendo um levantamento para ver a real necessidade de professores. Estaremos buscando o quantitativo real para que a gente possa determinar a realização do concurso, mas há muito a se fazer pelo magistério. Sabemos das reivindicações do Sintese, uma categoria que tem meu respeito e a minha consideração”.

Fafen

Sobre a situação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados, Fafen-SE, o governador explicou que se reuniu com um grupo de empresários responsáveis pela obra da termoelétrica que está sendo construída na Barra dos Coqueiros. “Através deles, vamos conversar com investidores do Catar, a partir da próxima semana. A Petrobras entendeu que não tem mais interesse na Fafen. Mas não podemos esperar uma resposta do governo federal. Estamos tratando disso pessoalmente. Há investidores interessados na Fafen e no nosso porto, para  uma ação conjunta com a termoelétrica. Posso garantir que Sergipe será outro a partir da termoelétrica, para fazer com que toda a cadeia produtiva modifique o estado”.

Check Also

Leó Neto é eleito Defensor Público-Geral do Estado com 93,5% dos votos.

O defensor público Leó Neto, atualmente ocupando o cargo de subdefensor geral, é eleito Defensor ...