Francisco Gualberto nega parcelamento do 13º salário dos servidores

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Francisco Gualberto (PT), ocupou a tribuna na manhã dessa terça-feira (7), para negar o discurso de parlamentares da bancada de oposição dando conta que o Poder Executivo encaminhou mais um projeto para a Alese parcelando o 13º salário dos servidores públicos.
Segundo Gualberto, vários municípios sergipanos e outros Estados brasileiros terão dificuldades e não conseguirão fechar o ano de 2017 pagando o 13º salário. “A verdade é que o governo de Sergipe vai pagar integralmente o 13º salário. Estamos pagando os salários atrasados, estamos sem conceder reajuste, mas o projeto atual é o mesmo do ano passado”.
“Tem que diferenciar a informação da alienação! Não vamos aceitar que coloquem mais contrariedade em um ambiente que já não é bom! Nós não temos poderes para resolver todos os problemas, infelizmente não há santo que dê jeito! É algo que vem de cima para baixo e o governo de Sergipe não tem poder para isso, enquanto não tiver uma mudança que aumente a arrecadação dos Estados e municípios”, completou o líder do governo.
Francisco Gualberto lamentou que a oposição insista no discurso do parcelamento e explicou que o projeto do Governo cobre as custas da operação bancária. “Eu insisto que não é verdade essa teoria de parcelamento dos salários. Não tem parcelamento. O Estado vai pagar integralmente o 13º! Ano passado iniciamos a pagar no dia 12 de dezembro e este ano estamos adiantando as coisas”.
“Vamos esperar passar essa burocracia para ver qual será a data que os servidores poderão buscar o banco para resgatar o 13º. Teremos, infelizmente, surpresas negativas com prefeituras que não pagarão o décimo terceiro até o final do ano. Isso não é bom para os servidores, para o comércio local e nem para o Estado”, acrescentou Francisco Gualberto.

Check Also

Samuel Barreto apresenta projetos de prevenção às drogas ao conselheiro Clóvis Barbosa

Samuel Barreto apresenta projetos de prevenção às drogas ao conselheiro Clóvis Barbosa O deputado Samuel ...