O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), por meio da Diretoria de Controle Externo de Obras e Serviços (Dceos), promoveu nesta quarta-feira, 11, capacitação na área de segurança pública voltada aos servidores da Casa. O curso “Segurança Pública e Análise de Indicadores” aconteceu no auditório da Escola de Contas.

O treinamento abordou indicadores disponíveis que merecem análise e as fontes existentes para a busca desses dados. O conteúdo foi compartilhado pelo economista Marcos Antônio Jorge, especialista na área e professor do Departamento de Economia da Universidade Federal de Sergipe (UFS).
Um dos focos da capacitação, de acordo com o professor, foi o cuidado com a interpretação dos indicadores. Também foram discutidos estudos sobre o crime em Sergipe e no Nordeste e a aplicação de políticas na área de segurança pública. Marcos Antônio​ ainda destacou a importância da observância dessas políticas não só pelo seu aspecto legal, mas também pela sua eficácia.
IMG_8482.JPG
“É importante explicar que a criminalidade é um fenômeno jovem e masculino; este recorte é das vítimas e também dos que cometem os crimes. É fundamental o desenvolvimento de políticas que mantenham os jovens na escola e apresentem perspectivas de trabalho. Isto reforça um ponto importante, que a questão da segurança não é exclusiva da secretaria de segurança, não é só questão de polícia, tem um aspecto social que está presente. Então, é uma grande evolução quando o Tribunal tem a preocupação também com a eficácia das políticas. Pode-se aplicar uma política que segue todos os trâmites legais, mas que não tem eficácia, e quando o Tribunal passa a fazer essa avaliação o resultado é o aperfeiçoamento dessas políticas”, explicou.
Conforme o coordenador de auditoria operacional da Dceos, Fernando Marcelino, o objetivo desse curso é o aprofundamento dos servidores no tema. “A segurança pública é um tema que tem suas complexidades; é necessário entendermos que a segurança não está isolada das outras políticas públicas, é parte de um conjunto que envolve educação, saúde, meio ambiente, questões econômicas. Os temas aprofundados pela coordenadoria de auditoria servem como subsídio aos relatórios das coordenadorias técnicas e das relatorias, por isso, buscamos conhecimento acadêmico como forma de dar base ao nosso trabalho”, disse.
IMG_8466.JPG
Para a analista de Controle Externo I, Aline Lima, os aprofundamentos em temas como educação, saúde e segurança são muito importantes na constituição de uma equipe com mais conhecimento. “A capacitação é fundamental, ainda mais com um professor tão qualificado, especialista em segurança pública, já que nós trabalhamos com diversas áreas, não somos especialistas e precisamos trabalhar direto com o tema. A capacitação nos traz um olhar diferenciado sobre a análise de indicadores de políticas públicas, para realizarmos o nosso trabalho também sob o viés da eficácia e eficiência”.
Entre os presentes na ocasião estavam a diretora da Dceos, Ana Stella Barreto Rollemberg Porto; o procurador do Ministério Público de Contas, Eduardo Côrtes, e o coordenador da Escola de Contas (Ecojan), Ismar Viana.
[…]