Ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti são intensificadas em Socorro

 

Atividades estão sendo realizadas através da parceria entre as secretarias municipais

A Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, através das Secretarias de Saúde (SMS) e Educação (Semed) e Serviços Urbanos (Sesurb), vem realizando desde o último mês intensas ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

 

Através do trabalho de conscientização por meio de panfletagem dos agentes de endemias, teatro em escolas, aplicação de cartazes em diversos pontos do município contendo orientações de como evitar a proliferação do mosquito, palestras em unidades de saúdes, os agentes de endemias também estão pelas ruas do município realizando serviço de borrifação com o uso do nebulizador costal, com atenção especial voltada aos canais.

 

De acordo com a coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município, Taciana Albuquerque, este ano já foram confirmados 64 casos de dengue. “Desde o primeiro dia de janeiro até o dia 17 de junho nós já confirmamos 64 casos de dengue, mas nenhuma morte. Até o momento o município também não tem registro de zika e chikungunya. Outros 64 casos de dengue estão sob investigação”, explicou.

 

Outro pedido comum entre os moradores refere-se ao carro fumacê. A coordenadora explica que esse serviço não é de responsabilidade do município. “Nós fazemos um trabalho através dos nossos agentes que realiza o serviço de borrifação, mas em relação ao carro fumacê, que muitos pensam ser de responsabilidade da Prefeitura, é do Governo do Estado que possui grande demanda no número de solicitação”, esclareceu.

 

O período chuvoso contribuiu para o acúmulo de água, ambiente propício para a proliferação. Por isso, a SMS pede aos socorrenses que redobrem o cuidado com vasos de plantas, lixo, descarte irregular de material, dentre outros cuidados essenciais.

Check Also

PL de André Graça insere “Os Marujos de Chico Surdo” no Calendário Junino

Na sessão de terça-feira,18,  foi apresentado o Projeto de Lei Nº 40/2019, que tem como ...